ÁREA RESTRITA - Bem Vindo {NOME_USUARIO}



NOTÍCIAS

Comissão do MEC vistoria escolas disponibilizadas para manutenção do IFC em Abelardo Luz

Escolas Hildo Bernardino Goulart e Laury Luiz Deon foram disponibilizadas ao MEC como alternativa para a permanência do Instituto Federal Catarinense (IFC) em Abelardo Luz.

02/10/2019 às 22h05
Atualizada em 10/10/2019 - 14h54

Uma comissão designada pela Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação esteve nos dias 30 de setembro e 1º de outubro em Abelardo Luz com o objetivo de avaliar as condições físicas e estruturais das escolas municipais Hildo Bernardino Goulart, da comunidade Alegre do Marco; e a  escola Professor Laury Luiz Deon, localizada no centro da cidade. As duas unidades escolares foram disponibilizadas oficialmente pelo Governo Municipal ao MEC como alternativa para manutenção do Instituto Federal Catarinense (IFC) em Abelardo Luz.


A vistoria técnica foi comandada pelo engenheiro civil da Coordenação Geral de Inovação e Infraestrutura da Diretoria de Desenvolvimento da Rede Federal, Gilmar Rios dos Santos. O trabalho foi acompanhado por mais dois membros da comissão o engenheiro e membro do Banco de Avaliadores da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica, Silvio Henrique Dellesposte Andolfato; e o especialista em Políticas Públicas e Gestão Governamental do Gabinete da Secretaria de Educação Profissional e Tecnológica, Rubens de Oliveira Martins.

A comitiva federal tirou fotos de cada espaço e levantou informações detalhadas de ambos os estabelecimentos de ensino. Os dados averiguados inloco farão parte de um relatório que deverá concluído em até 30 dias.

De Abelardo Luz acompanharam a visita, além do prefeito Wilamir Cavassini, a secretária de Educação Eliane Cantelle e o médico veterinário da secretaria de Agricultura Carlos de Sennes Pinto.

O prefeito Wilamir Cavassini reforçou que o Governo Municipal está todo empenhado na defesa pela manutenção do IFC em funcionamento no município de Abelardo Luz. "Independente de onde for sua sede não podemos perder essa unidade de ensino federal. Por isso, estamos fazendo todos os esforços em Brasília para garantir sua permanência no município. O MEC nos solicitou a disponibilidade de mais espaços e oferecemos essas duas escolas. Agora eles vieram fazer a vistoria para depois emitir o parecer oficial o que deve ocorrer em 30 dias", comentou Cavassini, que deve dar mais detalhes sobre o assunto somente após o recebimento de cópia do relatório final.

ENTENDA O CASO

Em junho deste ano, o MEC solicitou, por meio do ofício, a disponibilidade de uma unidade escolar do municipío de Abelardo Luz para manutenção do campus do instituto federal. No documento, o MEC justificou que atual estrutura do Campus Avançado do IFC, localizado no Assentamento José Maria, não estaria comportando todas as necessidades para seu funcionamento, além das dificuldades de acesso, que não é pavimentado; e da ausência da dominialidade do Campus, entre outros problemas. No mesmo documento, o MEC pedia que o espaço disponibilizado pelo município tivesse no mínimo nove salas de aula, permitindo atender 400 alunos para ofertar os cursos de Educação Profissional e Tecnológica, além de quadra poliesportiva, auditório, biblioteca, refeitório, dormitórios e área com possibilidade de práticas agrícolas e pecuárias.

IFC Campus Abelardo Luz

O Instituto Federal Catarinense (IFC) - Campus Avançado de Abelardo Luz foi criado pelo Ministério da Educação através da portaria nº 27 de 21 de janeiro de 2015. Tem sua sede localizada no Assentamento José Maria, a cerca de 30 km da cidade, onde oferece cursos técnicos, graduação e pós-graduação, funcionando em espaços públicos cedidos pelo município.

Atualmente é vinculado a reitoria do Instituto Federal Catarinense de Concórdia e conta com cerca de 160 alunos. O quadro docente é formado por 19 professores, além de 11 técnicos-administrativos. PossuI em andamento turmas nos cursos de Técnico Agrícola, Curso Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio, Graduação em Pedagogia, Pós Graduação em Educação no Campo e PROEJA.




Fonte: Assessoria de Imprensa



SEJA O PRIMEIRO A COMENTAR




VEJA TAMBÉM